Sempre a frente do rosto para o desconhecido
  -
  - -
JSC Avers - Doctor Light
Actividade da companhiaProdutosContactosArtigos publicadosAparelhos mais perspectivos  
Home / Produtos / Biolâmpada "AVERS-San" / Artigos publicados

Biolâmpada "AVERS-San", Doutor Luz, aparelhos fototerapeuticos, aparelhos fisioterapeuticos, CCP "AVERS"

Biolâmpada "AVERS-San"

"Doutor Luz", "AVERS-Chuveiro", "AVERS-Lite" e "AVERS-San", "AVERS-Freshguard", "AVERS-STREAM" sao aparelhos fototerapeuticos e fisioterapeuticos produzidos pela CCP "AVERS". Todos os direitos para sua producao e os seus nomes pertencem exclusivamente a CCP "AVERS".


Indicações para a aplicação do espectro visível da luz.

Biolâmpada AVERS-SanA história da medicina é rica em pontos de vista, teorias e verdades antigas que se baseiam nas observações claras da natureza humana. Assim, o ar e a luz sempre eram uma condição sine qua non para uma saúde física e espiritual, para um bom estado físico e psicológico como o acontecia na antiguidade. Os Romanos e Gregos sempre aproveitavam raios solares transformando esta actividade num hábito popular. Hipócrates descreve a aplicação de banhos solares com objectivos diéticos e higiénicos, ao passo que Heródoto descreve a sua aplicação com objectivos terapêuticos. Foram tratadas não só zonas afectadas da epiderme, como também órgãos internos adoecidos.

Aurelian (525 a.C.), por exemplo, recomenda recorrer à luz para curar a abesidade, artrites, hidropisia, doenças do útero e da visícula. A luz aplicava-se igualmente para curar cólicas, hicterícia, atrofia e outras anomalias nas crianças.

Biolâmpada AVERS-SanOs banhos solares eram insubstituíveis para o tratamento do sistema nervoso, paralisias, hipocóndrias, histeria e mesmo epilepsia. A luz solar usava-se não só para tratar o corpo inteiro, mas também para curar zonas determinadas do mesmo. Entre os Romanos antigos funcionava um hábito: aquecer-se ao Sol depois da refeição. Este hábito conservou-se até hoje nos vales alpinos da Itália. Graças a este costume, os cidadãos de Tessin, por exemplo, vivem até uma velhice avançada. O seu provérbio diz: “Onde aparece o Sol, não aparece o médico”.

Os cientistas-fisiólogos Edwards e Moleschott, ainda no século XVIII, baseando-se numa série de experiências científicas, provaram que a luz exercia a influência sobre o metabolismo nos animais. Edwards chegou à conclusão de que o embrião não pode desenvolver-se normalmente na escuridão, ao passo que Moleschott determinou no decurso das experiências que rãs colocadas no quarto iluminado evacuam durante a respiração 3 vezes mais o anidrido carbónico do que rãs colocadas na escuridade. Sabe-se que o anidrido carbónico é um produto do metabolismo (desintegração das proteínas, gorduras, hidrocarbonos e glucoses). Além disso, o espectro visível da luz solar (390 a 750 nm) não tem efeitos secundários, distinguindo-se de medicamentos químicos, sobretudo antibióticos. A luz solar, no céu sem nuvens, na sua composição tem: radiação ultravioleta (0,1 a 390 nm) – 10%, espectro visível (390 a 750 nm) – 40 %, radiação infravermelha (750 a 10000nm) – 50 %.

Biolâmpada AVERS-SanUma especial importância adquire a acção da luz à produção da clorofila que na escuridão desaparece dando lugar aos cogumelos microscópicos e outros organismos protozoários. A acção do espectro visível da luz solar ao mundo animal e vegetal foi formada desde o surgimento da primeira molécula orgánica e continua até agora. O metabolismo, a síntese das moléculas, a utilização dos produtos da actividade vital da célula efectuam-se graças ao espectro da luz que possui ainda as propriedades bactericidas. Os fisiólogos Downes e Blun, ainda em 1877, provaram pela primeira vez, que a luz solar mata bactérias ou, pelo menos, detem consideravelmente o seu desenvolvimento. No século XX, com base nas experiências, foi confirmado que mesmo num espectro da cor determinada, mas com diferentes comprimentos de ondas, a acção à célula viva diferencia-se. Isto acontece porque as moléculas da célula, fotossensibilizadores, absorvem o quant da onda com o comprimento estritamente determinado (440 nm – porfirinas do sangue, 450 nm – nucleatidos flavínicos, 460 nm – bilirubina). São precisamente com base nestes princípios que o colectivo da CCP “AVERS” elaboraram aparelhos fototerapêuticos, nomeadamente, a biolâmpada “AVERS-San”, pequeno Sol em sua casa, no lugar de trabalho ou no estabelecimento curativo.

Uma nota pequena referente aos métodos e meios usados na terapia contemporânea. I. Petersen, histórico médico, na sua obra intitulada “Momentos principais do desenvolvimento histórico da terapia” conta que o sistema de tratamento do escocês Braun valeu vidas de maior número de pessoas do que durante toda a revolução francesa e que foi precisamente este “sistema de tratamento” que tinha sido adoptado no fim do século XVIII em quase todos os hospitais da Europa.

Biolâmpada AVERS-SanA medicina curativa suplantou quase completamente a medicina profiláctica. O desenvolvimento poderoso da indústria farmacalógica fêz com que os médicos criassem o “culto de homem doente”. Este último transformou-se num “meio de lucro” para uma numerosa equipa de médicos que fazem diagnósticos, cirurgiões, provisores e os seus auxiliares. Praticam-se frequentemente diagnósticos falsos relacionados com o tratamento dispendioso com a aplicação dos medicamentos capazes de produzir efeitos secundários. Mais ainda, estes medicamentos podem ser falsificados. Este fenómeno desenvolve-se ao nível do Estado. Nas farmâcias vende-se, no melhor dos casos, o giz, ou, o que é ainda pior, medicamentos duvidosos já caducos. O paciente apanha uma nova doença, o médico receita novos medicamentos, aparece um círculo vicioso. O médico nunca deixa o paciente em paz por mais que “humanas” sejam as suas explicações, visto que este é o seu rendimento, tanto legal como ilegal. Quando o Estado for sábio, a medicina profiláctica voltará e ocupará o lugar de liderança na saúde pública. O ar, a água, a luz, o calor e exercícios físicos suscitam as acções fisiológicas positivas capazes de prevenir as doenças. A luz solar e a água eram e continuam a ser para o homem e para o mundo animal os factores curativos mais próximos. O que mantem a vida, pode curar a doença!
Produtos, Biolâmpada "AVERS-San", Doutor Luz, aparelhos fototerapeuticos, aparelhos fisioterapeuticos, CCP "AVERS"

Produtos

"Doutor Luz"  aparelho fisioterapêutico, chupeta de díodo luminiscente
Aparelhos fisioterapêuticos. Chupeta de díodo luminiscente “Doutor Luz”. “Doutor Luz” é um aparelho fisioterapêutico único no género que tem um aspecto de chupeta comum. Os direitos exclusivos ao produto com o espectro azul da luz e ao seu nome pertencem à CCP “AVERS” . Os nossos aparelhos fisioterapêuticos , incluindo o “Doutor Luz”, são mais tecnológicos e com elevadas características terapêuticas. A chupeta “Doutor Luz” não produz efeitos secundários, por isso é insubstituível para o tratamento das constipações, tosse, resfriamento e várias inflamações. O dispositivo fisioterapêutico “Doutor Luz” foi testado com sucesso no Instituto de Investigação Científica de Abstetrícia, Ginecologia e Perinatologia junto da Academia Russa das Ciências Médicas (ARCM), no Centro Científico da Saúde das Crianças junto da ARCM, no Hospital Urbano para as Crianças N.F. Filatov Nº13 e na Academia Médica Estatal de Perm. Com base no aparelho fisioterapêutico “Doutor Luz” foram elaborados outros dispositivos fototerapêuticos e fisioterapêuticos, por exemplo, o aparelho fototerapêutico “Avers-Lite”.
Mais detalhadamente ver...


Novidades, Biolâmpada "AVERS-San", Doutor Luz, aparelhos fototerapeuticos, aparelhos fisioterapeuticos, CCP "AVERS"

Novidades

URGENTEMENTE! SOLUÇÃO PARA COVID-19 ENCONTRADO!
Mais detalhadamente ver...


A empresa de pesquisa e produção da AVERS preparou para publicação um novo Manual para professores de instituições de ensino superior e especialistas na área de medicina, bioquímica e biologia - "O EFEITO DA INSUFICIÊNCIA DE OXIGÊNIO NO CORPO ANIMAL"
Mais detalhadamente ver...


Os esforços da companhia AVERS, no decurso de 2020, serão dirigidos para a realização dos testes de novos aparelhos: aparelhos fototerapêuticos, aparelhos fisioterapêuticos, artigos médicos, veterinários e domésticos
Mais detalhadamente ver...


Apresentamos uma novidade bem agradável para os pais que têm crianças de tenra idade (até 4 anos)! Na rede de farmâcias 36,6 estão à venda chupetas de díodo luminiscente Doutor Luz para a profilaxia e o tratamento das infecções respiratórias agudas provocadas por vírus (IRAV)
Mais detalhadamente ver...


A CCP AVERS realiza a actividade de investigação científica no domínio da criação de dispositivos foto- e fisioterapêuticos de nova geração com base em radiadores monocromáticos do espectro solar que, contrariamente aos radiadores de laser, funcionam sem consequências negativas
Mais detalhadamente ver...


A CCP AVERS pôs-se a organizar uma produção química pequena para o fabrico de reactivos orgánicos mais perspectivos para as máquinas modernas com a utilização da materia-prima nacional
Mais detalhadamente ver...
 
 @Mail.ru
Rambler's Top100
.